Usando uma hessiana do xTB com ORCA

Em muitos cálculos de otimização, uma boa hessiana é necessária de início, em particular na obtenção de estados de transição. Apesar de ser possível calcular ela antes do primeiro passo de otimização, isso é por vezes pouco prático e bastante custoso, em especial se o nível de teoria for caro.

Aqui eu vou mostrar uma excelente alternativa: usar uma hessiana do xtb com o ORCA (aprenda a instalar estes programas aqui e aqui). Primeiramente, precisamos gerar o arquivo .hess com a hessiana do xtb. A entrada que requisita ao ORCA este cálculo deve ser semelhante à abaixo:

! xTB2 NumFreq

*xyzfile 0 1 geom.xyz

%cpcm
 smd true
 smdsolvent "water"
end

%pal
 nprocs 4
end

(Para o uso geral do ORCA em conjunto com o xtb, consulte aqui.)

Para uma estrutura com 29 átomos (incluindo um átomo de paládio), o cálculo acima completa em apenas 8 minutos no meu laptop. O trecho de entrada que permite a leitura da hessiana calculada em cálculos subsequentes está abaixo:

%geom
 inhess read
 inhessname "freq.hess"
end

Pronto, você está usando uma hessiana muito melhor do que qualquer modelo empírico. No futuro pretendo escrever textos sobre otimizações, em particular de estados de transição.